Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Vida de Universitária #2

por Joanna, em 20.01.16

O primeiro semestre chegou finalmente ao fim e tenho-vos a dizer que é muito bom estar finalmente de férias.

A vida da universidade não tem mesmo nada a ver com aquilo a que nos habituaram nos longos anos que passámos no ensino básico e no secundário; desde as semanas cheias de frequências, às milhentas apresentações de trabalhos, ao estudo exaustivo e às várias noites em que tivemos de reduzir as nossas horas de sono por qualquer uma das razões anteriores. 

Como já vos tinha dito antes, estou numa universidade privada e o meu curso devido a toda a parte laboratorial que lhe está inerente, é um dos mais caros, um dos muitos motivos que me fez literalmente matar-me a estudar ao longo deste semestre. 

É difícil, muito trabalhoso e muito diferente do que estamos habituados mas nada que esforço e dedicação não nos traga os resultados desejados. Confesso que em algumas cadeiras podia ter-me esforçado mais, ou podia ter dado mais do mim ou o que fosse mas no fim os resultados não são assim tão maus e há que ver o lado positivo, estou completamente livre de exames e portanto este próximo mês vai ser de apenas descanso merecido.

Sei que não estou sozinha nesta luta e portanto minhas amigas e meus amigos universitários, que a sorte esteja convosco!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:54

Vida Universitária #1

por Joanna, em 07.11.15

Tal como tinha confessado no primeiro post que fiz sobre o início da minha vida como universitária, estava bastante preocupada com a forma como as coisas iam correr depois de ter ouvido tantas opiniões diferentes à cerca do que me esperava.

Os dias têm sido demasiado longos e exaustivos, mesmo aqueles em que não tenho aulas têm de ser aproveitados para o estudo das inúmeras cadeiras que tenho, apesar de haverem umas mais fáceis que outras, todas elas dão imenso trabalho e ocupam tempo.

Não estou arrependida da escolha do curso, pelo menos para já e conheço quem já esteja, mas também continua a não ter cem porcento de certeza se é isto que eu queria verdadeiramente fazer a nível profissional para "o resto da minha vida", só o tempo o dirá e só quando tudo se tornar mais específico.

Outra das minhas grandes preocupações era a minha dificuldade em fazer amizades (sou bastante tímida ao príncipio e mesmo já conhecendo as pessoas digamos que tenho alguns momentos de silêncio em que não tenho ou não me apetece dizer nada) juntando isso ao facto de não ter feito parte das praxes por vontade própria mas a minha turma é pequena e damo-nos todos bem por isso rapidamente esse medo se dissipou.

As minhas grandes preocupações de momento são as frequências que já estão aí à porta e às quais quero passar com distinção! Espero que todo o trabalho que tenho tido seja provado nas minhas notas e que tudo corra pelo melhor. Desejo o mesmo a todos os que estão na mesma situação que eu!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:39

Vida de universitária #0

por Joanna, em 15.08.15

O secundário acabou (um pouco mais tarde para mim que tive de ficar a fazer matemática) mas finalmente me vi libre daquela escola onde passei tantos anos e por onde passei tantas coisas (umas melhores e outras piores como em tudo na vida). E isso significa que uma nova fase da minha vida está mesmo aí à porta e estou num misto de emoções: nervosa porque já não falta assim tant otempo para essa vida começar e preocupada mas ao mesmo tempo entusiasmada.

Inscrevi-me na Lusófona, uma universidade privada para seguir aquela que acho (sim, acho, porque ainda me faz confusão como é que as pessoas que nunca experimentaram nada conseguem ter 100% de certeza daquilo que querem fazer profissionalmente para o resto das suas vidas) se a carreira que me fará mais feliz (vou ser sincera e dizer que sempre tive uma queda para o dramatismo e sempre fui muito puxada para a televisão mas digamos que para os meus pais ser atriz não é uma carreira de verdade e a realidade é que apesar de tudo as oportunidades para isso também não são assim tantas) e isto é, ciências farmacêuticas. 

Como é óbvio também me candidatei a universidades públicas mas dessas ainda estou à espera de saber a resposta e para ser sincera nenhum desses cursos mexe tanto comigo como este. Infelizmente não conseguia entrar nele pela pública e daí ter de tentar a minha sorte na privada.

Agora o porquê dos meus sentimentos contraditórios: basicamente estou preocupada porque há já muito tempo que não vou para um sítio novo completamente sozinha. Tal como disse antes, passei muitos anos na mesma escola do secundário para onde fui já com amizades feitas e onde fiz novas amizades que me acompanharam ao longo dos anos e mesmo neste ano que passou estive com uma pessoa conhecida mas agora não, agora vou para um sítio totalmente novo e desconhecido para mim e vou completamente sozinha sem ter alguém em quem me apoiar e ajudar. Mas é esse facto que também me deixa um pouco entusiasmada porque sei que é uma oportunidade de conhecer pessoas novas e fazer novos amigos, até porque assim não tendo mesmo ninguém com quem manter o meu nível de segurança, ou vou passar os próximos anos sozinha sem falar com ninguém ou vou mesmo ter de acabar a fazer amigos novos.

Só posso esperar que tudo corra bem; sei perfeitamente que não sou a primeira nem a última pessoa que vai entrar na universidade e que vai ou já sofreu esta volta de cento e oitenta graus na sua vida por isso mais vale juntarmo-nos todos no mesmo clube e aproveitar ao máximo o que o futuro nos aguarda.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:27



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.